Plus Saúde e Imagem !

Bom dia Meninas , mês passado eu resolvi fazer vários exames pois não estava muito disposta e com o ciclo menstrual totalmente irregular . Na primeira consulta já constatamos que engordei 8 kilos nesse ano , quase um kilo por mês , gordura abdominal acima da média e fomos para os exames de sangue.
Após os exames veio o resultado : caminhando para uma diabetes . Dai aquele gordinha que se ama do jeito que é e nunca ligou para opinião alheia resolve por a mão na consciência que alguns hábitos precisam mudar.
Não concordo com #projetopugliese #projetocarolbufara #projetovaisedanar … porque ir com a boiada é muito fácil , difícil  depois é atingir o resultado igual o delas e o mais fácil ainda é se frustar.
Por isso é necessário se descobrir , se conhecer e saber onde o calo dói ! Já iniciei os exercícios no meu ritmo , já estou mudando meus hábitos da minha maneira , porque antes o mundo podia acabar , mas eu não queria estar com fome rs e comia muito mesmo , doce , massa , fritura , mas a longo prazo pode ser um problema para mim ;( ! Porque Plus que se Ama se Cuida , né ?! 

Achei esse texto
do site Ofina de Estilo e amei … Vai para todas que arrumam desculpas
para comer como eu, e isso vale para comprar também !Entenda …
 

SOBRE COMIDA, CORPO E PRAZERES

Comer é um
prazer, mas não é o único prazer da vida. Outras coisas também dão
prazer — porque né, festa não engorda, viagem não engorda, TPM não
engorda… o que engorda é o que se come nessas ocasiões, e há tanto pra
se fazer em todas essas (mesmo nas ruins!).

Tipo: um exercício bom de se fazer todo dia é dar nome ao que a gente
sente. Ó o que a gente aprendeu: tristeza não é fome, carência não é
fome, alegria não é fome, sucesso não é fome — mas a gente se permite
comer “extra” ou ‘errado’ em todas essas circunstâncias… é ou não é? E
aí que indulgências precisam ser compensadas com equivalência: do que a
gente REALMENTE precisa quando se sente assim? De amigos? De um abraço?
De uma música alta pra dançar? De uma caminhada no parque? De descanso?
De um telefonema pra uma amiga? 🙂


A idéia é deixar de ser objeto pra passar a ser sujeito na relação
com a comida.
Encontrar estratégias pra substituir o prazer de comer
(quando em excesso ou de um jeito ruim) por prazeres que façam bem, que
não detonem a gente depois! ALÔ GERAL ENVOLVIDA DESSE MESMO JEITINHO COM
ROUPAS E ARMÁRIO E COMPRAS! A
gente não precisa ter tudo e nem ter tudo agora.
Fazer escolhas
pensando num bem maior pode levar a gente a lidar com frustrações e isso
não é ruim — pelo contrário! Lidar com frustração fortalece a gente,
faz colocar as coisas/os problemas  no tamanho real que eles tem, faz a
gente relativizar importâncias e olha, quando é assim pra um bem maior…
rende alegria.


Abastecer nossos
corpos e armários com “combustível bom” é o que se pode fazer de melhor —
pensando em alimentação, em investimento e na vida que se quer viver
atéééé ficar velhinhas.  

A gente não é só corpo, a gente é MAIS, mas né
vale cuidar com carinho e consciência desse corpo que embala tudo que a
gente é!

Compartilhe:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *